São poucas as pessoas que não gostam de pizza. Ela é um dos alimentos mais populares do mundo.

O surgimento da pizza é bem interessante. Acredita-se que há 6 mil anos atrás os egípcios foram os primeiros a misturar farinha com água. Outros afirmam que os pioneiros são os gregos, que faziam massas à base de farinha de trigo e arroz ou grão-de-bico. Quem acabou ficando com o crédito foram os italianos.

Mas pra quem não sabe, a pizza tradicional italiana é a famosa Margherita.

A pizza Margherita tem uma historinha legal. Tudo aconteceu no ano de 1889, quando o rei Umberto I e a rainha Margherita descansavam, em férias, no Palácio Capodimonte, Itália. A soberana queria saborear um prato que estava fazendo o maior sucesso entre a corte. Foi então que os nobres solicitaram a presença do pizzaiolo-mor, Don Raffaelo Esposito, “expert” no assunto.

Don Raffaelo foi direto para a cozinha do palácio e se encarregou de abrir e rechear diversas pizzas, incluindo uma em homenagem aos reis. Usou ingredientes na cor da bandeira italiana: verde (do manjericão), branco ( do queijo muzzarela) e vermelho (do tomate). Um sucesso que até hoje perdura por sorte nossa, devoradores da delícia.

A partir da pizza Alla Margherita, a Itália fez fama no mundo tornando-se uma terra de grandes prazeres.
Mesmo a pizza fazendo parte da culinária italiana, ainda assim eles não são os que mais a consomem no mundo.
São Paulo é a segunda maior cidade consumidora de pizza do mundo. Só perde para Nova York. As duas metrópoles batem tranquilamente a inventora da pizza, a Itália.

O mercado de pizza em São Paulo movimentou 730,6 milhões de reais e teve um crescimento de 30% em relação ao ano passado. A cidade de São Paulo hoje tem 5.850 pizzarias que produzem mensalmente 42,9 milhões de unidades/mês.

Sendo assim, não é preciso falar mais nada sobre o quanto nós os brasileiros amamos pizza.

42-16416250.jpg

Deixe uma resposta