Competição entre menu e balança

Se antigamente a tendência eram os fast-foods, hoje os restaurantes à la carte estão reaparecendo aos poucos, entretanto, a necessidade por uma alimentação mais rápida também fez com que surgissem os self-services.

o que compensa mais: balança ou à la carte?

A competição com eles é uma realidade e os restaurantes tentam vencer essa concorrência apostando no quesito rapidez, isso porque normalmente o tempo à la carte é de 40 a 50 minutos. Outra estratégia é oferecer preços compatíveis com os praticados pelos self-services, sempre ajustando o cardápio aos valores cobrados pelas casas de comida a quilo.

Para saber em qual investir, descubra qual o tipo de serviço você gostaria de oferecer, qual público pretende atender, assim como qual local de instalação escolher. O valor do investimento depende do porte do restaurante, mas o do tipo à la carte custa em média 20% mais caro, isso porque possuem uma área de atendimento mais completa em infra-estrutura e mão-de-obra.

No à la carte, enquanto uma pessoa trabalha com carnes, outra com acompanhamentos e o mesmo vale para sobremesa, no self-service consegue-se fazer tudo com pouca gente. Quanto ao desperdício, nos estabelecimentos que usam balança o cliente paga pela quantidade que pretende consumir, e no à la carte o preço é calculado unitariamente.

Para aqueles que pretendem investir no ramo de alimentação, é interessante considerar que as pessoas estão tentando cada vez mais economizar. Que os restaurantes à la carte tem menos concorrência, isso é um fato, mas o ideal seria conseguir oferecer um serviço a preço de custo, abrindo assim o leque de opções para os consumidores.

Deixe uma resposta