Michael Jackson (quase) derruba a internet

Assim que os burburinhos sobre a morte do cantor Michael Jackson começaram a se espalhar, (quase) todo mundo correu para a frente do computador para tentar confirmar a notícia. Prova disso, foram os sites de notícias e redes sociais que ficaram mais lentos ou saíram do ar por alguns minutos na noite desta quinta-feira (25/06).

O primeiro endereço a dizer que Michael Jackson tinha morrido foi o TMZ. Começou assim a avalanche de internautas loucos por notícias do Rei do Pop. Segundo o site eWeek, serviços como Twitter, Facebook, AIM e outros sites de notícia ficaram mais lentos ou saíram do ar por poucos minutos.

De acordo com o Akamai, um serviço de conexão de internet entre os diferentes países, as visitas aos sites de notícia ultrapassaram 4,2 milhões de visitantes por minuto entre às 16h e 20h (horário da Califórnia). Nos Estados Unidos, informa a empresa, o pico de audiência teria sido de 3,5 milhões de pessoas acessando sites de notícia a cada minuto.

O Twitter dobrou o número de tweets e chegou a dar algumas mensagens de erro. O Facebook também afirma que os acessos triplicaram em relação a média diária após a notícia.

Aqui na redação de Época NEGÓCIOS, quando a CNN informou que o jornal Los Angeles Times confirmava a morte do cantor, tentamos acessar a página do periódico, mas o site não carregava. Segundo o LA Times, os problemas aconteceram devido ao grande volume de acesso: em apenas 1 hora, o site registrou 2,3 milhões de page views.

Apesar de alto, o número de acessos à internet ontem não bateu o recorde da internet americana. O maior acesso aos serviços online foi registrado em 4 de novembro de 2008, durante a eleição presidencial americana, vencida por Barack Obama.

via tecneira

2 thoughts on “Michael Jackson (quase) derruba a internet

Deixe uma resposta