Como reconhecer os pontos fracos e fortes da concorrência?

Seu restaurante tem uma boa clientela, mas o faturamento vem caindo? Talvez esse seja um bom momento para análise da concorrência. Faça visitas periódicas e descubra seus pontos fortes e fracos, dessa maneira você ajusta seu estabelecimento às exigências dos clientes, antes que seja tarde demais!

análise-da-concorrência

Qual a qualidade dos pratos servidos?

Atenção para apresentação e quantidade de produtos oferecidos pela concorrência. Investigue quais os pratos servidos com mais frequência, sempre buscando inovações para seu cardápio.

Como é o ponto comercial de seu concorrente?

Localização é importante, mas não é tudo. Ele oferece facilidade de estacionamento? E a fachada do estabelecimento, é condizente com o padrão dos clientes?

E quanto aos valores e formas de pagamento?

Nunca deixe que seu concorrente ofereça o mesmo serviço que você, mas com preços mais acessíveis. Estabeleça no mínimo as mesmas condições para seu restaurante.

Como é sua divulgação?

Propaganda É TUDO! Contrate uma agência e monte campanhas de divulgação, e na falta de verba, contrate profissionais autônomos da área de comunicação.

E sua equipe de atendimento?

Invista em treinamento e motivação, isso é um grande diferencial. Avalie também se a quantidade de funcionários está de acordo com sua demanda, isso porque demoras são decisivas.

Você está preparado para eventuais surpresas?

Se seu restaurante trabalha com delivery, atenção ao tempo de entrega e com o tamanho de sua frota, que deve ser suficiente em dias de grande movimentação, para que os clientes não esperem demais.

E a credibilidade?

Pesquise qual a imagem do seu concorrente junto ao mercado, seus pontos fortes e fracos e o que faz os clientes frequentarem seu estabelecimento.

Mantenha o foco e não analise a concorrência apenas quando as coisas não estiverem boas para seu restaurante. O trabalho constante é essencial para se manter no mercado, portanto, não seja pego de surpresa pelo concorrente!

Deixe uma resposta