Seu filho não está querendo comer?

Veja uma forma de entreter seu filho e ao mesmo tempo induzí-lo a comer!

foto via: my pix

Veja algumas dicas da nutricionista americana Harriet Worobey que revela o que é importante para ganhar a guerra e o apetite das crianças.

Evite lanches fora de hora – O ideal são seis refeições diárias e evitar beliscar fora desses horários.

Não ofereça comida como recompensa – A situação pode ser ainda pior se a recompensa for uma comida gostosa, como um pedaço de bolo. Recompensar uma garfada de brócolis por uma fatia de bolo significa que o vegetal é algo ruim e que o bolo é a melhor coisa que existe. Evitar os subornos com comida também impede futuros problemas de peso.

Não ameace a criança com castigos por não cumprir o combinado“ Se não comer a salada, não vai ganhar presente”. Isso somente vai aumentar o ódio que a criança sente das saladas.

Evite brincadeiras na mesa – Hora de comer é hora de seriedade, evitar fazer brincadeiras. Muito mimo é sinônimo de muita manha.

Cuidado para não ceder ao primeiro “Não Gosto Disso” – A criança tem uma tendência a dizer que não gosta de uma comida que ainda não provou.

Dê exemplo As crianças são muito influenciadas pelos hábitos dos pais. Isso não quer dizer que os pais devem mentir dizendo que gostam de determinadas comidas, mas eles devem se mostrar abertos a provarem coisas novas.

Exponha a criança à comida Estudos sugerem que uma criança precisa ser exposta até 15 vezes a uma nova comida até que se disponham a prová-la. Por isso, é preciso ter paciência. Os pais não devem forçar as crianças a comer, mas incentivá-las.

Não expulse as crianças da cozinha Essa estratégia consiste em deixar as crianças participarem do processo de preparo da comida. Deixe-as ajudarem a limpar os alimentos, permita que elas participem da elaboração do cardápio, que misturem os ingredientes.

Não proíba as coisas gostosas Restringir os alimentos que não sejam saudáveis é a maneira mais fácil de levar as crianças direto a eles. O proibido é sempre o mais desejado, e a regra também vale para a comida. Quanto mais os país proíbem um alimento, mais as crianças vão querer. Isso pode criar comportamentos de risco.

dicas via: revista época

Deixe uma resposta