Seja bem-vindo a mais um post dedicado a desvendar alguma aiqcuriosidade gastronômica que a gente ficou com siricutico pra saber a resposta.

A gente já falou de outras aiqcuriosidades, como essa daqui: Por que a caixa de pizza é quadrada, a pizza é redonda e a fatia é triangular?, então se também bateu a curiosidade, clica no link pra ler depois.

Hoje a gente vai falar sobre como é que descobriram que o milho estourava e virava pipoca. Se você quiser conhecer toda a história do milho, é só clicar neste post: O milho e sua história viajante.

Bora pro post!
 

Esse milho é um estouro!

Imagina só se NUNCA tivessem descoberto que o milho estoura e vira pipoca? Todos os seus filmes teriam outro gostinho!

O que será que os cinemas venderiam? O que será que você prepararia para comer enquanto assiste alguma coisa? Os carrinhos de pipoca seriam substituídos pelo que?

Pois é! Quem diria que uma descoberta acidental seria tão importante pra nossa vida? É isso mesmo, a pipoca foi acidentalmente criada mais ou menos no século 19.

Acredita-se que os antigos indígenas norte-americanos descobriram que os grãos de milho estouravam quando atirados no fogo ou na areia quente. Então alguém deixou cair uma espiga de milho e, para o espanto de todos, o negócio começou a estourar e mudar de forma!

Imagina só o espanto da galera? E a felicidade após provar a pipoca pela primeira vez? Ela fez tanto sucesso que não se tornou apenas um alimento importante, mas também era usada pelos indígenas e astecas para fazer guirlandas e enfeites usados pelas mulheres.
 

A partir daí, foi só sucesso

O sucesso da pipoca a gente já conhece, né! Quem pensa em cinema, em assistir um filme ou uma série, já pensa em estourar uma pipoca na hora.

Mas ela ganhou o mundo de verdade com o surgimento dos carrinhos de pipoqueiros. O primeiro da história foi o de Charles Cretors, no ano de 1880, em Chicago. Depois disso, ela passou a ser vendida em feiras e circos, mercados e quitandas e, claro, cinemas!

A princípio os donos dos cinemas não queriam que a pipoca entrasse nas salas porque faziam muita sujeira, mas a própria galera levava a sua pipoquinha pra ver o filme, então os donos viram aí uma oportunidade de negócio e começaram a instalar máquinas de pipocas nos cinemas.

Por fim, a pipoca ganhou versões doces, gourmets e até de microondas, pra felicidade de quem ama fazer pipoca sem fazer sujeira.
 
 
E aí, gostou de saber a resposta desse aiqmistério explosivo? Agora responde aqui nos comentários a seguinte pergunta:

Se não existisse pipoca, o que você acha que a gente comeria enquanto assiste a um filme?

Quero ver qual é o seu palpite, hein!
 

%d blogueiros gostam disto: