Pra que serve um cardápio sem preço?

Muitos empresários não curtem colocar o preço dos produtos no cardápio de seu restaurante. E a justificativa? Fazem isso pra que a concorrência não fique por dentro de todas as informações sobre seu estabelecimento, mas o que eles esquecem é que:

Afinal de contas, pra que serve um cardápio de restaurante sem preço?

O preço não é o mais importante

É claro que muitos compram porque determinado item é mais barato, mas hoje em dia os consumidores estão cada vez mais exigentes.

Cardápio sem preço não serve pra nada

Assim, os clientes não ficam sabendo se o que estão comprando realmente cabe dentro de seu orçamento. Então, como fazer pra calcular?

Seu funcionário não está passando preços diferentes?

Como você, dono de um estabelecimento, sabe que seu funcionário não está ficando com a diferença do preço passado aos clientes?

O que seu concorrente quiser saber, ele descobrirá!

Mesmo sem preços, basta que ele ligue e pergunte ou peça pra alguém ir até o estabelecimento, a tarefa não é NADA impossível.

Então, quais os direitos dos consumidores?

Segundo Celso Russomano, especialista em defesa do consumidor, o comerciante tem obrigação de informar no cardápio quanto custam os pratos e bebidas oferecidas no estabelecimento. Os preços e a descrição de cada item devem constar de maneira clara e objetiva e, preferencialmente, em língua portuguesa.

E se você, comerciante, aumentou os valores e não alterou no cardápio, o consumidor tem direito de pagar o que estava nele escrito (artigo 66, por afirmação falsa ou enganosa, e artigo 67, por publicidade enganosa, ambos do Código de Proteção e Defesa do Consumidor).

A norma também vale pra bares e lanchonetes que não trabalham com menus impressos, nesse caso, o comerciante precisa fixar as informações num local bem visível para o consumidor.

Danos ao comerciante

O consumidor tem direitos, mas também deveres. E aquele copo de cerveja quebrado pode ser cobrado sim, a maioria dos comerciantes não ligam, mas o consumidor que se nega a pagar pode responder por uma ação civil de danos materiais.

O negócio é ficar atento! Isso não dá a você, comerciante, o direito de fazer pressões, como exigir cheque em branco ou pré-datado pra cobrir o prejuízo. O ideal é providenciar um orçamento ou nota fiscal como prova do valor do dano, essa é uma maneira eficaz de evitar problemas na cobrança.

CategoriasSem categoria

5 comentários

  1. junior Responder

    no caso do delivery o restaurante tem razão de nao colocar preço no cardapio, pois se acontecer de terem q aumentar o preço de algum prato?

  2. steph.gomides Responder

    Mas como eu vou saber se tenho condições financeiras de comprar o produto desse restaurante? E como vou saber que a atendente não está me dando um ‘calote’ na soma e pegando a diferença pra ela? É por isso que o restaurante tem que fazer a quantidade certa de cardápios, porque assim dá pra ele disponiblizar os items e os preços certos. Pode acontecer de tirarem e/ou acrescentarem itens no cardápio também, e do mesmo jeito o cardápio vai estar desatualizado não é mesmo???

  3. Dias Brito Responder

    O comerciante deve colocar os preços em qualquer menu, seja na porta, delivery ou internet. Isso demonstra respeito com o consumidor. Nos menus de delivery, basta colocar um asterisco e dizer que o preço está sujeito a alterações, ou que é válido até determinada data. Simples assim.

Troca uma ideia com a gente!