origem do shawarma

Não importa de que parte do mundo estamos falando, parece que todo lugar tem sua própria versão (ou até mais de uma versão) de algum sanduíche né?

Claro que estamos acostumados com o famoso burger e até com nosso honesto porém maravilhoso misto quente, mas tem vários outros tipos de sanduíche por aí que são tão bons que passam as suas fronteiras originais e chegam pra tudo quanto é lugar.

Um deles é o shawarma, que vem sendo cada vez mais comum de você encontrar aqui pelo Brasil e pelo resto do mundo. E tem também os gyros lá da Grécia e o döner kebab, que são todos curiosamente parecidos, não é? Pois você sabia que os três tem essencialmente a mesma origem? E afinal, qual veio primeiro?

Fica aqui comigo nesse post, que vou te falar tudo que se sabe sobre a origem do shawarma, do kebab e do gyros e como eles foram conquistando o mundo!

 

O que significam esses nomes?

Antes de se falar sobre a origem geográfica desses pratos, é importante saber o que eles realmente significam. Embora as três receitas sejam diferentes, especialmente em seus molhos e temperos, a essência dos sanduíches é bem parecida: todos tem carne em tirinhas acompanhados de outras coisas.

Mais aí é que está: originalmente, os três termos não se referem ao sanduíche, mas sim ao modo de preparo das carnes dentro dele. Shawarma significa “girando” em árabe, em referência ao modo de preparo da carne, onde fatias finas são empilhadas em um espeto vertical, sendo grelhadas ou defumadas por muito tempo, e então cortada em pedaços para servir, enquanto o resto da peça se mantém aquecido.

 

Um shawarma sendo shawarmado

 

Da mesma maneira, döner significa “girando” em turco, enquanto os gyros são a mesma coisa em Grego. Tava no nome o tempo inteiro, a gente que nunca parou pra fazer essa conexão!  Então se você come um shawarma onde a carne foi feita apenas na chapa e colocada no sanduíche, não é realmente um shawarma!

E portanto tem várias variações do shawarma, por exemplo, que não são sanduíches ou wraps, mas sim pratos abertos, servidos com tabule, humus e fattoush (salada de pão e legumes), entre outras coisas. A mesma ideia se aplica aos gyros e kebab, em alguma receitas.

 

Não confunda o döner kebab com o kebab tradicional, que é um tipo de espetinho!

 

E qual veio primeiro?

Se shawarma, gyros e kebab são praticamente a mesma ideia, só que em lugares diferentes, fica o questionamento: qual dos 3 surgiu primeiro e inspirou os outros?

Pensando no modo de preparo, a primeira data histórica de algo similar a essas carnes é lá do Império Otomano, ou seja: talvez o conceito do prato date desde o século 14.

Os chefs otomanos perceberam que quando a carne era espetada horizontalmente, a gordura pingava no fogo e levantava brasas que ajudavam a cozinhar a carne. Ficar girando o espeto (que na época alguém tinha que fazer manualmente) fazia com que as chamas fossem em toda a carne, dando um banho de gordura em toda a peça.

E o Império Otomano é a atual Turquia, então não tá errado em dizer que o döner kebab é o primeiro dos três, mesmo que todos os pratos tenham tido várias mudanças ao longo do tempo pra serem o que conhecemos hoje em dia!

A história mais aceita da primeira receita de donër kebab que é similar aos pratos que a gente conhece hoje em dia data lá do século 19, também na Turquia. Acredita-se que o primeiro kebab foi feito por volta da década de 1870 na cidade de Bursa, na Turquia, por um cara chamado Iskender Efendi.

Desde sempre ele foi considerado um tipo fast food de rua, pois embora o preparo da carne em si fosse bem longo, os vendedores começavam cedinho a preparar e com muitas peças no espeto, dando conta da demanda pelo dia inteiro, e dando uma leve aquecida na carne antes de entregar, se necessário.

Ele se tornou popular rapidamente por todo o país e foi atravessando fronteiras pelo Mar Mediterrâneo, eventualmente chegando tanto no território árabe como na Grécia, originando o shawarma e o gyros, respectivamente.

 

Popularização pelo mundo

Mais uma imagem disso só pra você passar vontade

O lugar aonde o kebab realmente se tornou sensação pode ter surpreender: foi na Alemanha.

Após a Segunda Guerra Mundial, muitos turcos e árabes se mudaram pra outras partes do mundo, com uma parcela bem grande de pessoas indo para a Alemanha. Por lá o prato conquistou o país rapidamente, que se tornou ultra popular durante a década de 1970, e ganhando o coração dos turistas e viajantes, que então levaram a receita para o resto do Ocidente.

O Brasil, no entanto, recebeu a glória desses pratos um pouco antes! Com a imigração árabe por aqui no começo do século 20, veio junto muito da cultura local, que também inclui o que tinha melhor da culinária: kibes, tabule, esfihas e outros pratos típicos foram chegando por aqui nessa época, incluindo o shawarma e o kebab. O gyros que demorou um pouco pra chegar por aqui, pela presença menor de gregos e descendentes de gregos pelo país.

E aí, que história diferente né? Cê imaginava que os pratos fossem de origem tão parecida assim? E afinal, qual dos três é o seu favorito? Conta aí pra gente!

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: